Ao Ninja Cast, deputado Cabo Gilberto critica ministro Alexandre de Moraes e defende cassação: “É um ditador nato” – VÍDEO

Siga nosso Canal no Youtube
youtube.com/@radiopiranhas

O deputado federal paraibano Cabo Gilberto expressou duras críticas à atuação do ministro Alexandre de Moraes em uma entrevista recente ao podcast Ninja Cast. O parlamentar reforçou seu posicionamento e entendimento de que o ministro desrespeita a Constituição Federal em diversas ocasiões, desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Durante a entrevista, Cabo Gilberto argumentou que o ministro Alexandre de Moraes estaria agindo de forma inconstitucional ao desempenhar múltiplos papéis em um processo, atuando como juiz, vítima, acusador e investigador. Ele destacou o artigo 129 da Constituição, que determina que a ação penal deve ser conduzida pelo Ministério Público, questionando a legalidade da participação direta de Moraes nesse processo.

O deputado também criticou a interferência de Moraes na nomeação do diretor-geral da Polícia Federal, na época de Bolsonaro, alegando que o ministro não teria autoridade para proibir a nomeação do presidente Bolsonaro com base em supostas amizades pessoais.

Cabo Gilberto afirmou ainda que o ministro estaria desrespeitando a separação dos poderes, citando a interferência na autoridade do presidente durante a pandemia. Ele argumentou que Moraes teria ultrapassado os limites ao retirar a autoridade presidencial em favor dos governadores e prefeitos.

Cabo Gilberto defendeu a cassação do ministro com base no Artigo 52 da Constituição, alegando que Moraes cometeu crimes ao desrespeitar artigos fundamentais da Carta Magna, como o 5º, 129 e 84. O deputado culpou o Congresso Nacional por não tomar medidas para cassar o ministro e classificou Moraes como um ditador.

“O ministro Alexandre de Moraes é um ditador. Ele é um ditador nato, infelizmente, quem é o culpado? É o Congresso Nacional, principalmente, porque não cassa o ministro Alexandre de Moraes. Eu sou favorável à cassação. O Artigo 52 da Constituição, com base na legalidade, pelos crimes que ele cometeu, rasgando a Constituição no artigo 5º, artigo 129, artigo 84” detalhou.

Confira:

source
Blog do Ninja

Compartilhar:

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *