Após reunião com Nunes, Marta alega “nova conjuntura” e apresenta carta de demissão

@radiopiranhas

Após se reunir com o prefeito Ricardo Nunes (MDB) nesta terça-feira (9), a ex-prefeita Marta Suplicy (sem partido) divulgou uma carta de demissão que entregou ao chefe do Executivo, que já havia decidido demiti-la e já tinha feito uma carta de exoneração.

No texto, Marta diz que o cenário político da cidade “prenuncia uma nova conjuntura”. “Diferente daquela em que, em janeiro de 2021, tive a honra de ser convidada por Bruno Covas para a Secretaria Municipal de Relações Internacionais, encaminho, nesta data, de comum acordo, meu pedido de demissão deste cargo”, diz a carta da agora ex-secretária.

Como em outras passagens de minha vida pública, seguirei caminhos coerentes com minha trajetória, princípios e valores que nortearam toda a minha vida pública e que proporcionaram construir o legado que me trouxe até aqui

Marta Suplicy

Em nota, a prefeitura disse que “ficou decidido, em comum acordo, que ela [Marta] deixa as suas funções na Secretaria Municipal de Relações Internacionais”.

Em sua carta, Marta agradeceu às equipes de Nunes e de Bruno Covas (PSDB), prefeito de São Paulo que morreu em 2021, no início de seu segundo mandato. Marta havia colaborado na campanha do tucano. “Em todos os momentos, acolheram-me com carinho, cordialidade, respeito, disposição de trabalho e dedicação”.

Leia a íntegra da carta de Marta Suplicy a Ricardo Nunes:

Reprodução

Reunião antecipada

A reunião de Marta com Nunes foi antecipada e a carta, redigida porque o prefeito decidiu demitir sua secretária de Relações Exteriores após o encontro dela com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ontem no Palácio do Planalto.

O prefeito tomou essa decisão, segundo fontes ouvidas pela CNN, porque estava acompanhando pela imprensa a aproximação da ex-prefeita com Lula e Guilherme Boulos, pré-candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo.

A decisão abre caminho para que Marta formalize o apoio a Boulos e participe de um evento de pré-campanha, que, segundo fontes do PT, deve ter a presença de Lula.

Sondagem em encontro

No encontro no Planalto, Lula sondou Marta sobre a possibilidade de ela retornar ao PT e ser vice de Guilherme Boulos (PSOL-SP) nas eleições municipais da capital paulista em 2024.

Pelo PT, Marta foi prefeita da capital paulista entre 2001 a 2004, mas não conseguiu ser reeleita. Ela deixou a sigla em 2015. Posteriormente, passou por MDB e Solidariedade. Desde 2020, está sem partido.

Uma ala do PT está incomodada com a possibilidade de a ex-prefeita retornar ao partido, apurou a CNN.

Mal-estar

A CNN apurou que o encontro da então secretária paulistana com Lula causou mal-estar na prefeitura. Marta, que estava em férias, não havia comunicado o prefeito de sua agenda oficial com o presidente.

Nunes foi alvo de críticas de bolsonaristas por ter insistido em Marta em meio à reaproximação dela com o PT.

source
Fonte: CNN

Compartilhar:

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *