Crusoé: FMI libera US$ 4,7 bi a governo de Milei, na Argentina

Siga nosso Canal no Youtube
www.youtube.com/@radiopiranhas

A equipe técnica do Fundo Monetário Internacional (FMI) concluiu um acordo com o governo de Javier Milei, na Argentina, para liberar mais 4,7 bilhões de dólares.

O anúncio foi feito pelo ministro da Economia, Luis Caputo, em coletiva na noite desta quarta-feira, 10 de janeiro.

Esse é a primeira negociação do FMI com o governo Milei.

Ainda falta aprovação da direção-executiva do fundo, em Washington D.C.

As negociações desta segunda semana de janeiro fazem parte da sétima revisão do FMI na Argentina prevista pelo acordo de março de 2022 entre ambas as partes, que permanece em vigor.

“Não é um acordo novo, porque não tem dinheiro novo”, afirmou Caputo.

Buenos Aires deveria ter recebido cerca de 3,3 bilhões de dólares em desembolsos do FMI em novembro.

Entretanto, como o governo não cumpriu as metas pré-estabelecidas, esse montante foi retido.

O acordo de março de 2022 também prevê desembolso de mais 1 bilhão de dólares em março, que deve somar ao montante anunciado por Caputo.

Afinal, como disse o ministro, os 4,7 bilhões de dólares são para pagar os vencimentos com o fundo referentes aos meses de dezembro, janeiro e abril — os de dezembro foram pagos com financiamento do Banco de Desenvolvimento da América (CAF).

Lideraram as negociações, pelo governo, Caputo e o chefe de Gabinete da Presidência, Nicolás Posse (à esquerda).

Membros técnicos da Economia e do Banco Central se reuniram com uma comitiva do FMI em Buenos Aires desde sábado, 6.

Quanto a Argentina deve ao FMI?

A Argentina é o maior tomador de dívida do FMI na atualidade.

Ao todo, Buenos Aires deve ao fundo 45 bilhões de dólares, equivalente a cerca de 10% da dívida total do governo, externa e interna, até o final de 2023 — isso não inclui a dívida do Banco Central com instituições privadas.

Os pagamentos ao FMI são feitos a cerca de cada trimestre.

Ainda em janeiro, a Argentina tem 1,97 bilhões de dólares em vencimentos ao fundo, além de 877 milhões de dólares em juros a serem pagos até 1º de fevereiro.

FMI elogiou Milei?

Milei agradou ao FMI com o primeiro anúncio de reformas econômicas, transmitido pela televisão em mensagem de vídeo gravada de Caputo em 12 de dezembro, dois dias depois da posse.

Dentre as principais medidas anunciadas na ocasião, estava a desvalorização do peso no câmbio oficial, de 365 por dólar para 800, uma medida para desmaquear a economia argentina.

Na ocasião, a diretora-executiva do fundo, Kristalina Georgieva, elogiou, nas redes sociais, o anúncio.

Milei está mostrando serviço?

Desde então,…

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.

source
O Antagonista

Compartilhar:

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *