Embaixada confirma que brasileiro foi libertado no Equador

Siga nosso Canal no Youtube
www.youtube.com/@radiopiranhas

O estado de exceção foi uma resposta à fuga de Adolfo Macias, conhecido como Fito, líder do grupo criminoso conhecido como Los Choneros,  Além disso, outros incidentes prisionais recentes, como a tomada de guardas como reféns, também contribuíram para a medida do presidente.

Fito, que cumpria pena de 34 anos por homicídios e roubos, é considerado o principal a ter ameaçado o candidato a presidente Fernando Villavicencio, que acabou morto ainda durante o processo eleitoral.

Agora, após a sua fuga de uma prisão regional em Guayaquil, o presidente Daniel Noboa decretou estado em exceção no país, para tentar frear uma escalada da violência no país, seja da gangue dos Choneros, seja por combates com gangues rivais, como Los Lobos.

A polícia e o exército do Equador mobilizaram mais de 3.000 homens para tentar localizar Fito. Até o final da tarde desta terça-feira, o seu paradeiro permanece desconhecido.

Facção criminosa liderada por Fito, a Los Choneros começou como um grupo de assassinos de aluguel no final da década de 1990. Desde então, o grupo expandiu suas atividades para o tráfico de drogas e roubos.

No Equador, eles são considerados a primeira facção a se associar a uma organização criminosa estrangeira, no caso, o cartel de Sinaloa, do México.

Ao todo, os Choneros somam cerca de 12.000 integrantes.

Invasão a TV ao vivo

A polícia do Equador prendeu todos os 13 criminosos que invadiram uma emissão de televisão ao vivo nesta terça-feira, 9 de janeiro.

O episódio aconteceu em Guayaquil, na costa equatoriana.

As autoridades também apreenderam armas e explosivos no local.

Pelo final da tarde desta terça, uma transmissão ao vivo da emissora de televisão equatoriana TC foi interrompida por indivíduos encapuzados e armados.

Os agressores obrigaram os funcionários a se deitarem no chão enquanto o programa era transmitido.

Algumas das pessoas encapuzadas foram vistas deixando o palco juntamente com alguns funcionários.

Esse incidente ocorre em meio aos sequestros de policiais e uma série de explosões, que aconteceram um dia após o presidente Daniel Noboa declarar estado de exceção.

Após a invasão da emissora, Noboa elevou as operações militares com a declaração de conflito armado interno“.

source
O Antagonista

Compartilhar:

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *