Presidente da Turquia acusa EUA e Reino Unido de criarem “mar de sangue”

Siga nosso Canal no Youtube
www.youtube.com/@radiopiranhas

O presidente turco Tayyip Erdogan se pronunciou nesta sexta-feira sobre os recentes ataques dos Estados Unidos e do Reino Unido a alvos Houthi no Iêmen. Segundo Erdogan, o uso desproporcional da força visa transformar o Mar Vermelho em um “mar de sangue”, afirma Reuters. A Turquia, membro da OTAN, tem criticado fortemente Israel por sua guerra em Gaza e, repetidamente, condenado os países ocidentais por apoiarem a campanha de Israel.

Questionado por repórteres sobre os ataques aéreos e marítimos da noite anterior pelas forças dos EUA e do Reino Unido em todo o Iêmen como retaliação contra os Houthis apoiados pelo Irã por ataques à navegação no Mar Vermelho, Erdogan respondeu que estes não foram proporcionais. “Tudo que foi feito é um uso desproporcional da força”, declarou Erdogan após as orações de sexta-feira em Istambul.

Iemen e a “resposta necessária”

“Agora, estão tentando transformar o Mar Vermelho em um mar de sangue. O Iêmen, com os Houthis e com todo o seu poder, diz que está e dará a resposta necessária na região aos Estados Unidos e à Grã-Bretanha”, acrescentou. A Turquia geralmente apoia o governo reconhecido internacionalmente no Iêmen e apoia o processo liderado pela ONU com o objetivo de promover a paz entre ele e os Houthis, que conquistaram grande parte do país.

Erdogan disse que Ancara havia ouvido de vários canais que os Houthis estavam executando uma “defesa/ resposta muito bem-sucedida” contra os Estados Unidos e a Grã-Bretanha. Ele também salientou que o Irã estava analisando “como pode proteger-se contra tudo o que está acontecendo”.

Ameaças ao Mar Vermelho

Os Houthis têm atacado rotas de navegação na boca do Mar Vermelho, alegando apoiar os palestinos contra Israel. Ao contrário de seus aliados ocidentais e alguns estados árabes, Ancara não considera o Hamas – que controla Gaza e lançou um ataque mortal no sul de Israel em 7 de outubro – uma organização terrorista.

No final da sexta-feira, a Jordânia disse que os “crimes de guerra” de Israel contra os palestinos eram os responsáveis pelo aumento da tensão e violência no Mar Vermelho, o que ameaça acender uma guerra mais ampla no Oriente Médio.

Esse pronunciamento de Tayyip Erdogan ocorre em um momento crítico para os conflitos na região e sinaliza a possível escalada de tensões se os ataques prosseguirem.

source
O Antagonista

Compartilhar:

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *